Skip to main content

Como se organizar para ter um ano mais produtivo?

Jovem loira sorrindo com post-it na mão fazendo planos para ter um ano mais produtivo

É muito comum para o brasileiro chegar no fim do ano cansado, mas cheio de expectativas para o próximo ano. Se você não é assim, certamente conhece alguém que seja. Outra pergunta que ecoa na cabeça de muitas pessoas é “Como ter um ano mais produtivo?”. Para quem está cansado de fazer metas e não conseguir cumpri-las, o Hyper English preparou este artigo partindo do básico necessário para ter uma vida mais produtiva e satisfatória, seja no trabalho ou nos estudos. Preste bastante atenção nas dicas e depois nos conte se deu certo, combinado?!

É possível ter um ano mais produtivo?

Por quê?

Ter um ano mais produtivo significa usar melhor o tempo. E isso não significa se esquecer do lazer e do descanso. Se dedicar a ter um novo ano com mais organização e determinação é uma meta alcançável e acessível. Afinal, você não precisará despender-se, necessariamente, de dinheiro. Dá para começar a investir na sua produtividade trabalhando com o que já tem: sua força, experiência e, agora, foco.

Quando?

A partir de agora enquanto lê este artigo. Meta de ano novo boa é aquela que pode ser iniciada a qualquer momento. Caso esteja de recesso ou férias, aproveite o tempo para anotar as dicas que traremos mais à frente. Para aqueles que já estão no batente, não há preocupações! Seu ano mais produtivo pode começar ao final deste artigo, seja você um trabalhador ou estudante.

Benefícios

Administrar bem o tempo proporciona um trabalho bem feito, estudar aquilo que se tem vontade e tirar bastante tempo livre para lazer, família e realizações pessoais. A vida não deve ser apenas trabalho ou estudos, e um ano mais produtivo, por mais contraditório que pareça, significa abrir os horizontes para novas possibilidades. Se encontrar em uma rotina, organizar as tarefas, se dedicar nos seus melhores horários e outras dicas vão compor seu guia básico a partir de agora. Leia com atenção!

Planejamento para começar um ano mais produtivo

Homem branco e loiro, de cabelos curtos, vestindo um terno, coloca seus pés sobre uma mesa de escritório e faz um movimento de quem diz “arrasei!”. Uma ótima maneira de começar um ano mais produtivo.

Cuide da quantidade de tarefas

Liste todas as suas tarefas e qual é a ordem de prioridade delas. Faça isso com as delegações do dia, da semana e, se possível, com as principais do mês. Não tente fazer tudo de uma vez só! Dedique um tempo exclusivo para cada e veja como o resultado será bem mais assertivo. Para um ano mais produtivo, seja no trabalho ou nos estudos, é importante anotar as tarefas e deixar sua mente livre para o objetivo da vez.

Identifique seus melhores horários

A gente não é produtivo o tempo todo – e nem precisa ser, viu? Esperamos muito que seu trabalho também reconheça isso! Comece a colocar na sua rotina, aos poucos, a realização de tarefas mais complexas nos seus melhores horários. Naqueles em que o cansaço impera, se você não puder descansar, use sua energia para o que tem de mais simples e rápido. A organização de tarefas citada no tópico anterior, alinhada ao levantamento dos horários que você mais está disposto, pode contribuir e muito para um ano mais produtivo.

Não seja escravo da sua agenda

Saiba o momento de tirar da sua fila aquilo que não dará para ser feito hoje. A antecedência é sua melhor amiga, mas nem sempre é possível agradá-la. Claro, é super importante respeitar os prazos de entrega. Entretanto, não adie cuidados médicos, atenção para suas demandas pessoais ou quaisquer outras coisas que considere importante por conta de uma agenda lotada. Algumas reuniões podem mudar de horário também, viu?

Saiba agilizar o dia a dia

Não ache que é possível guardar tudo na cabeça. Em longo prazo, isso pode até te adoecer. Busque ter um bloco de notas e um aplicativo organizador de tarefas sempre com você. Ter uma visão de tudo que precisa ser feito vai ajudar no seu ano mais produtivo.

Crie recompensas para si

Elabore objetivos de pequeno, médio e longo prazo. A partir do cumprimento dessas ações, recompense a si mesmo – com pequenas coisas. Um chocolate, uma ida a um show local ou outras formas de agradá-lo em função do seu próprio trabalho ou estudo. Cuidado! É preciso ter uma periodicidade entre as recompensas e senso daquilo que funciona. Quanto menor a gratificação, melhor você se sentirá, uma vez que não será preciso mexer muito nas suas finanças. São apenas pequenas lembranças de que você merece parar um pouco, afinal, seus objetivos estão sendo alcançados.

Forneça (muitos) cuidados à saúde

Um ano mais produtivo é o resultado de dias saudáveis. Não adianta apenas bater metas. É necessário visitar o médico regularmente, cuidar da saúde física e mental. Mesmo que você tenha diversas facetas e funções (trabalho, escola, família, amigos), tudo parte de um só lugar. Suas emoções refletem, sim, no seu trabalho. Portanto, crie um alerta de cuidado pessoal a todo instante, combinado?

Estude ou trabalhe em um lugar organizado

O profissional pode ser o mais produtivo possível. Se a empresa não compactuar com tal organização, não dará certo. Procure por espaços que facilitem seu dia a dia, por exemplo aqueles como sistema híbrido de trabalho ou 100% home office, onde você administra o tempo. Se não for possível, tente promover dentro do seu trabalho algumas conversas e ideias que venham a melhorar e dinamizar o trabalho diário.

A mesma sugestão serve para os estudos. Neste caso, ter uma instituição que forneça materiais e aulas de qualidade, pensadas no aluno, contribui muito. Na hora de aperfeiçoar seus conhecimentos, procure um espaço que também almeja um ano mais produtivo. E posso te contar um segredo? Nós, do Hyper English, amamos a organização. Mas já, já eu te conto melhor sobre isso, tá bom?

Respeite os seus limites

Todo dia há uma hora limite. Saiba encerrar e deixar o que restou para o outro dia. Não abuse da sua mente. Um profissional workaholic – viciado em trabalho – não costuma aproveitar o tempo dedicado. Essa é a exata diferença para o profissional produtivo. Veja, sim, o tempo passar e tire de cada momento, uma experiência. O stress, frustração e até aquele dia ruim são completamente normais e corriqueiros. Mas a diferença está naquilo que você consegue fazer nos dias bons. Seguindo nossas dicas até aqui, será possível ter um ano mais produtivo e saudável.

Como ter um ano mais produtivo nos estudos?

Não te contei que voltaria para falar da organização que nós amamos aqui no Hyper English? Pois é! Ter um ano mais produtivo não é só prioridade para quem está no mercado de trabalho. Como deixamos bem claro ao longo de todo o artigo, os estudantes também podem seguir cada dica dada para melhorar a rotina de estudos.

E sabe como o Hyper English te ajuda a ter um ano mais produtivo estudando inglês? Vou te contar: nós temos, em nossa plataforma, um plano de estudos totalmente personalizável para suas necessidades. Por lá, você define seu objetivo em aprender ou melhorar seu inglês, quais habilidades busca desenvolver, qual é seu nível no idioma hoje e onde quer chegar e muito mais.

Esse plano de estudos nos ajuda a entender o que falta para um ano mais produtivo no seu aprendizado. A partir disso, os professores desenvolvem um caminho ideal para o seu aprendizado.

Ficou muito interessado, né? Então não perca tempo! Venha testar por 10 dias grátis a nossa plataforma. Mas se já quiser começar os estudos ou tirar dúvidas extras, fale com a gente agora mesmo.

Erros que os brasileiros costumam cometer ao escrever em inglês

jovem branca com cabelos lisos e longos segurando um lápis e com a mão no rosto expressando os erros que os brasileiros costumam cometer ao escrever em inglês

Se você esteve aqui no blog do Hyper English lendo sobre como escrever bons textos sem usar o Google Tradutor, chegou ao artigo certo. Hoje trouxemos uma sequência de erros bem comuns entre os brasileiros quando a tarefa é escrever em inglês. Quer ficar por dentro e não errar mais? Atente-se à leitura abaixo!

Erros comuns na hora de escrever em inglês

Um boneco com traje natalino, aparentemente de cera, faz um movimento como quem está chocado com alguma notícia. Quem sabe ele não ouviu os erros comuns dos brasileiros na hora de escrever em inglês?

Cometer erros na hora de escrever em inglês é mais comum e natural do que você possa acreditar. Afinal, qual foi a última vez que algo parecido aconteceu enquanto escrevia em português? Por conta da pressa, falta de atenção ou ansiedade em contar algo, muitas vezes comemos uma letrinha ou outra. Entretanto, existem erros bem frequentes quando brasileiros começam a escrever em inglês, sabia?

Nosso objetivo não é, em hipótese alguma, julgar tais erros. Estamos aqui justamente para alertar você, leitor ou leitora, sobre o que provavelmente está errando. Preste bastante atenção nos tópicos seguintes e depois conte pra gente se o artigo lhe ajudou.

Palavras parecidas

Quem nunca foi na kitchen à procura de um chicken para o almoço? Este exemplo, traz duas palavras com grafias bem próximas e que os brasileiros costumam errar quando vão escrever em inglês. Sem falar em beach, que não precisamos nem escrever aqui com o que as pessoas confundem, não é?

A dica para este problema é bem rápida: basta dar uma lida nos dicionários digitais ou nas fontes para aumentar o vocabulário (livros, séries e filmes legendados, músicas, etc). Depois disso, escreva a palavra diversas vezes até ter domínio sobre ela. Falar, para alguns, é mais fácil, e a gente sabe. Mas não ignore a importância do writing.

Conjugações verbais

Quer escrever em inglês? Atenção máxima às conjugações verbais. Presente, passado e futuro e suas variações possíveis e imagináveis. Todas elas impactam nos verbos e é necessário atenção extra aqui. O melhor a ser feito é colocar isso em mente e consultar as regras gramaticais diariamente.

Alinhado a este tópico, lembre-se da concordância verbal e de gênero entre sujeito, verbo e complementos. Existem no inglês, assim como no Português, diversas exceções que levam o aluno ao desentendimento. Busque sempre conversar com seu professor e ter ao seu lado um bom guia – por aqui, as regras gramaticais e um dicionário.

O recorrente “th”

O dígrafo “th” pega o aluno tanto na pronúncia quanto na hora de escrever em inglês. Mas não precisa se desesperar, viu? O problema aqui é que, às vezes, queremos escrever como falamos, por isso é necessário entender as duas partes.

Para pronunciá-lo, posicione a língua atrás e próxima dos dentes superiores, mas sem encostar nos dentes. Por não ser uma prática comum ao português, por essa razão muitos brasileiros erram e pronunciam apenas o “T”.

Essa última informação é preocupante. Sabia que se você trocar o som de “th” por “T” a palavra thank sai como tank, que no inglês remete a afundar alguém? Cuidado para não falar, tampouco escrever dessa forma, caso não seja o objetivo. Não vá arrumar confusão, hein?!

Preposições

São preposições recorrentes ao escrever em inglês: to, for, at, with, by, from, in e out. Qual é o erro que o brasileiro comete aqui? Acontece que para falar de localização geográfica, período de tempo e local, cada uma das preposições pode adotar novos significados.

Quer uma dica de mestre? Memorize como as preposições são usadas com os verbos recorrentes e não erre mais quando for escrever em inglês.

Determinantes

Os determinantes são usados, em algumas frases, antes dos substantivos, pronomes e adjetivos. Em outros casos, não são necessários. Aqui, estamos falando, por exemplo, do The. Você nunca se perguntou se deveria ou não aplicá-lo na frase?

Podemos nos referir aos termos English, school, society sem antecipá-los com o determinante. Agora, ele se faz necessário em pronomes como the cinema, the United States, the world, the internet e nas seguintes palavras enquanto adjetivos como the best, the first, the last, entre outros.

A regra aqui também é estudar os casos gerais e exceções e, então, memorizá-los. É um erro bem – bem mesmo! – comum entre os brasileiros.

Traduções literais

Fuja das traduções literais! Reparou que ao longo deste artigo não trouxemos traduções em si, e sim o que as palavras podem representar numa frase? A melhor coisa em falar e escrever em inglês, é de fato dominá-lo. Procure saber, sim, o que as palavras significam no português, mas se preocupe mais com o que elas representam no contexto e o significado na língua mãe.

Outros erros que você provavelmente já cometeu

  • Conjugar qualquer verbo no passado utilizando o sufixo “-ed”.
  • Confundir “have”, “make” e “do”.
  • Esquecer-se de usar o pronome “it” quando necessário.
  • Usar palavras em inglês a partir de outras em português com escrita parecida, mas com significados diferentes.

Teste de conhecimento: você sabe escrever em inglês?

1 – Qual frase melhor aplicou a preposição?

This is the key from my office.
This is the key to my office.

2 – Como dizer que ela fez 16 anos na sexta-feira?

She turned sixteen years old on Friday.
She made sixteen years old on Friday.

3- Qual é o passado do verbo “Keep”?

a) Keped
b) Keeped
c) Kept

4 – Complete corretamente a frase: “ ___ is a black bike”

a) You
b) We
c) It
d) Those

5 – Quando usar o “The” em “__ Victor has a shirt. __ shirt is blue”

a) The, The
b) __. __
c) __, The
d) The, __

A solução é começar a estudar inglês com seriedade

Escrever em inglês é muito importante, principalmente em uma sociedade global cada vez mais conectada. São oportunidades de contato, emprego e outras necessidades profissionais e pessoas que vão depender, em algum momento, dos seus conhecimentos linguísticos. Você não quer ficar pra trás, né?

Venha estudar no Hyper English! Oferecemos um curso de inglês online que se adequa às suas necessidades de aprendizado. Quer saber mais? Fale conosco agora mesmo e já comece a aproveitar os 10 dias da nossa plataforma totalmente de forma gratuita.

Podcasts para aprender inglês no Spotify: 6 que você pode ouvir enquanto está indo para o trabalho!

Jovem branco segurando o fone de ouvido com a mão esquerda e com microfone perto da boca simbolizando um dos mediadores dos podcasts para aprender inglês

Os podcasts estão alcançando mais pessoas a cada dia. Um novo e mais tecnológico braço daquele tradicional e popular programa de rádio, essa versão possui mais acessibilidade e variedades de assuntos e públicos. Você quer ouvir sobre cinema? Tem um programa específico! Prefere futebol? Ou música? Empreendedorismo? Meditação? O que não falta são nichos e apresentadores ocupando lacunas. Neste artigo, vamos te ajudar a usar os podcasts para aprender inglês. Sim, também é possível! Acompanhe a leitura e descubra como eles podem te ajudar a praticar a língua inglesa!

Entenda o que são podcasts e onde encontrá-los

Vídeo em animação. Um personagem posiciona o fone de ouvido e, a partir daí, fica feliz com o que está escutando. Mesmo sentimento desejado a quem escuta Podcasts para aprender inglês.

Quem gosta de podcast conta com o benefício de ouvi-los enquanto realiza diversas outras atividades do dia. Se você tem uma conta no Spotify ou já acessa pelo formato gratuito, é só visitar a página dos Podcasts. Por lá, você encontra programas dos mais variados assuntos, de qualquer lugar do mundo. Noticiários, cultura POP, musicalidade e educação são temas recorrentes por lá.

Antes de chegarmos aos podcasts para aprender inglês, que tal entender um pouco de como essa modalidade surgiu? Foi lá em 2004 quando o jornal The Guardian, do Reino Unido, usou o termo pela primeira vez e desde então foi se tornando mais requisitado nas buscas. Porém, bem antes disso, nos anos 80 estadunidenses, o serviço RCS era usado como software de música e conversa para as rádios da época. Anos depois, no início deste milênio ao qual ocupamos, surgiu o RSS, uma forma de distribuir informações ao vivo pela internet. Isso tudo para dizer que o podcast que conhecemos hoje é fruto de um extenso estudo tecnológico e de comportamento do consumidor. Você com certeza encontrará, por lá, um fácil acesso às informações mais atualizadas.

O Spotify já contava com mais de 80 milhões de assinantes em 2018, sendo atuante em mais de 65 países. Eles buscam, até hoje, pelo grande acervo de músicas e podcasts do streaming. Vale lembrar que este artigo não possui patrocínio da plataforma, mas o Hyper English entende que o uso desse recurso pode te ajudar a praticar suas habilidades na língua inglesa. Vamos ao que interessa? Chegou a hora de entender como usar podcasts para aprender inglês no seu dia a dia.

Por que usar podcasts para aprender inglês?

Os podcasts são essenciais para quem busca uma boa companhia durante o dia. Nós, do Hyper, adoramos aqueles que nos atualizam sobre as notícias lá de fora, os de humor e até alguns mais despretensiosos, mas que trazem ótimas reflexões. No Brasil, existem apresentadores incríveis. Entretanto, são os programas lá de fora, principalmente do Reino Unido e Estados Unidos, que dão um gás no inglês. Ouvir podcasts para aprender inglês pode atribuir benefícios em áreas importantíssimas como essas listadas abaixo.

Listening

Quando você investe em podcasts para aprender inglês, um dos atributos mais importantes é o listening. Treinar o ouvido para um novo idioma é sempre uma tarefa que demanda tempo, porém, por que não começar? A partir do primeiro podcast, você se sentirá mais inspirado a continuar. Os sotaques, o ritmo, a musicalidade e todas as questões envolvendo conversação ganharão mais notoriedade na sua mente.

Vocabulário

O aumento do vocabulário também é um benefício em usar podcasts para aprender inglês. O melhor de tudo é que é possível pausar ou retornar o que foi dito, bem como salvar aquela publicação para não se esquecer dela. Com isso, mesmo que esteja só ouvindo o podcast, é só retornar para anotar as novas palavras.

Cultura

O conhecimento empírico conta muito no aprendizado do inglês. Entender um povo, os contextos sociais atribuídos e como a língua é aplicada na escrita e na fala, é essencial. Portanto, não pense duas vezes e clique em um podcast enquanto se desloca para o trabalho daqui em diante, combinado?

Dão um up no aprendizado

De fato, apenas ouvir podcasts não é o suficiente para chegar perto da fluência na língua estrangeira. Por isso, a equipe do Hyper identifica esse recurso como um potencializador da sua aprendizagem. Por exemplo, em uma situação em que você ouve um podcast sobre um assunto do momento e depois participa de uma aula de conversação que aborda o mesmo tema, você garante maior possibilidade de argumentar e debater sobre o assunto em inglês. Conte com a ajuda do professor!

Direto ao ponto: 6 melhores podcasts para aprender inglês

Mulher branca com blusa de alças finas, tom rosado, está com fone de ouvido headset e reage positivamente, com a cabeça, a algo que lhe foi dito no ambiente.

1 – Espresso English

Para quem é iniciante e busca podcasts para aprender inglês, o Espresso English é uma boa opção. São lições rápidas e divertidas sobre o idioma aplicadas ao dia a dia. Por lá, você atingirá um conhecimento gramatical, de vocabulário e outras dicas essenciais!

2 – Learn English Podcast from the British Council

Outra opção para os iniciantes. No Learn English Podcast from the British Council, os episódios discutem situações cotidianas e os mais empolgados podem baixar exercícios de suporte.

3 – 6 Minute English

Entre os podcasts para aprender inglês, o 6 Minute English é indicado para quem já tem uma bagagem no idioma, mesmo que pequena. O papo é sempre descontraído e a assinatura do projeto é da BBC – ou seja, grande promessa de qualidade!

4 – English Learning for Curious Minds

Você é daqueles curiosos e que ama descobrir algo novo sobre o mundo? O English Learning for Curious Minds te ajuda no aprimoramento do inglês de forma bem imersiva. Por lá, além da língua, você também amplia para novos saberes. Legal, né?

5 – The English We Speak

Mais um podcast oferecido pela BBC. No The English We Speak, o ouvinte aprende novas palavras a partir de conversas leves e interessantes. É uma excelente forma de entender em quais contextos aplicar cada palavra.

6 – Comedy Bang Bang

Vamos terminar com uma dose extra de humor? Aprender enquanto se diverte é uma alternativa bem saudável. O Comedy Bang Bang se destaca entre os podcasts para aprender inglês exatamente por ter uma estrutura diferenciada. São comediantes profissionais que, ao longo dos últimos anos, trazem conversas, improvisos e lições para o dia a dia.

Criando o hábito de ouvir podcasts

Não se contenha com essas dicas. Assim que experimentar e conhecer os podcasts para aprender inglês, sinta-se livre para pesquisar por outros novos. Por se tratar de uma plataforma de criação democrática de conteúdo, todos os dias um podcast novo aparece. Basta identificar, no seu dia, os melhores horários para ouvi-los e, então, crie o hábito.

Vale lembrar que é extremamente importante não parar de treinar. Converse em inglês, utilize as expressões e demais lições aprendidas, escreva e procure sempre avançar no nível de desafios.

E o que mais pode ser feito?

De forma alguma este artigo poderia terminar sem antes te entregar mais uma dica de ouro. Além dos podcasts para aprender inglês, é extremamente importante que você tenha o contato direto com professores e materiais de ensino de qualidade. Afinal, ter um acompanhamento do aprendizado pode influenciar positivamente nos resultados obtidos. Já sabe do que estou falando, né? Aqui no Hyper English você encontra curso de inglês online e até inglês para empresas.

Dê uma olhada na nossa plataforma de ensino e sinta-se à vontade para tirar suas dúvidas.

Quer terminar esta leitura com um incentivo a mais? Nós temos! Venha experimentar por 10 dias grátis o nosso curso de inglês.

Organizando a rotina: 5 aplicativos para ser mais produtivo nos estudos!

Mulher com fone de ouvido vermelho tomando café na xícara e lendo sobre como ser mais produtivo nos estudos

De acordo com o relatório da consultoria App Annie, divulgado em 15 de janeiro de 2020, o Brasil ocupa o 3º lugar no ranking de países em que as pessoas passam mais tempo em aplicativos. Nesse sentido, nós, brasileiros, passamos, em média, 3 horas  e 40 minutos do nosso dia usando os apps. Mas sabia que esse todo esse tempo pode te ajudar a ser mais produtivo nos estudos? Nesse conteúdo, explicamos como e separamos algumas dicas de apps que podem aumentar seu rendimento. Boa leitura!

Quais aplicativos podem te ajudar a ser mais produtivo nos estudos?

Amigo ajudando o outro amigo a ser mais produtivo nos estudos

1- Trello

Sem dúvidas o Trello, hoje em dia, já ocupa espaço no coração de muitas pessoas e você pode ser uma delas. O app te ajuda a gerenciar toda rotina planejada, com boards perfeitos para analisar cada passo necessário para o cumprimento das suas  tarefas. Por essa razão, pode ser o que realmente falta para dar aquele up na sua produtividade, principalmente nos dias de preguiça. 

Aliás, para além do estudo, você também pode usar o Trello para organizar tarefas simples do dia a dia. É uma grande ajuda! 

Este aplicativo está disponível nas versões: Android, iOS e Web

 

2- Google Agenda

Para ser mais produtivo nos estudos é necessário que você tenha responsabilidade com suas obrigações. Em vista disso, não recomendamos que você inicie sua semana sem saber o que fazer. Sendo assim, o Google Agenda é um aplicativo que pode te auxiliar (e muito!) no que diz respeito aos seus horários. 

Nele, você pode utilizar cores diferentes para dividir seus compromissos. Além disso, este app também conta com a funcionalidade de entregar uma notificação no horário que você planejar para que você possa ser lembrado do evento. 

Está disponível nas versões: Android, iOS e Web

 

3- Todoist

Agora, se você já tentou ser mais produtivo nos estudos de todo jeito e não conseguiu, o Todoist é um app que sai do convencional. Você pode montar suas tarefas, segmentá-las por seções, ordená-las por dia da semana e muito mais! O detalhe, no entanto, está justamente nos pontos do ranking (karma) que você vai ganhando conforme for cumprindo com o que estabeleceu.

Um diferencial do Todoist para os demais aplicativos que já listamos aqui é que este permite integração com uma série de outros apps. Realmente, não vai ter para onde fugir quando a vontade de procrastinar for mais forte. 

Este aplicativo também está disponível nas versões: Android, iOS e Web. Baixe-o aqui. 

 

4- TimeTune

Agora, se você até estuda, mas vive esquecendo o que realmente importa, o TimeTune pode ser uma solução para seu problema. Usando esse app, você vai poder criar lembretes personalizados. Assim, vai ficar mais fácil lembrar, por exemplo, a matéria que precisa pôr em dia ou, até mesmo, aquele conteúdo para o qual você precisa fixar. De fato, é um aplicativo totalmente voltado para gerenciamento de tempo. 

Aliás, algo bem legal do TimeTune é a possibilidade de receber lembretes das tarefas diárias na tela do seu celular. 

Está disponível na versão Android, apenas. 

 

5- Focus To-Do: Pomodoro Timer & Lista de Tarefas

Por fim, se você acha que sua falta de vontade de estudar está diretamente ligada ao cansaço mental, o método pomodoro do Focus To-Do pode te conceder aquele ânimo que precisa! De uma forma muito simples, este aplicativo separa suas tarefas em seções de 25 minutos com 5 minutos de descanso entre cada etapa. Isso garante o controle do tempo real que você permanece focado. 

Na parte de relatórios do aplicativo, você pode ver quanto tempo passou focado em uma determinada tarefa e a quais projetos esteve dedicado durante o mês. 

Este app está disponível nas versões: Android e iOS

Gostou desse conteúdo? Aproveite para compartilhá-lo para seus amigos. No nosso curso de inglês online, você pode ajustar seu plano de estudos de acordo com sua rotina. Apoiamos o seu desenvolvimento! 

 

Não tem tempo para estudar? Saiba organizar e manter sua rotina de estudos!

Mulher negra desenhando uma rotina de estudos

Todo mundo sabe que ser organizado gera diversos benefícios, tanto para a vida pessoal quanto profissional. Seja no escritório ou em casa, organizar a sua rotina de estudos e ter tempo para cuidar do lazer, do trabalho e de outros hobbies é um grande desafio. Afinal, aproveitar esse tempo da melhor maneira possível é difícil com a quantidade de informações disponíveis a todo minuto.

De acordo com a Domo (Empresa especializada em computação na nuvem), na Internet, a cada minuto, 347 mil novos stories são postados no Instagram, 147 mil fotos são publicadas no Facebook e 41 milhões de mensagens são trocadas no WhatsApp. Isso quer dizer que você é bombardeado com informação a todo momento e esse excesso reflete na sua produtividade, no seu tempo e nos seus estudos.

E muitas vezes nos acomodamos em hábitos automáticos e deixamos de lado nossos projetos pela falta de planejamento. Por isso, separamos algumas dicas para você que precisa de uma rotina de estudos que funcione!

 

5 dicas para organizar sua rotina de estudos e torná-la eficiente!

Menina negra estudando e tomando café

1- Planeje o seu dia a dia

Nesse primeiro momento, criar um plano de estudos é a melhor opção para analisar o seu cenário, definir as suas prioridades e planejar suas metas. O Hyper te ajuda a achar o tempo ideal para se dedicar ao idioma, com todas as funcionalidades para estimar a quantidade de horas necessárias para atingir seu objetivo com o inglês e criar um cronograma para os seus estudos diários.

 

2-  Defina um lugar para estudar

Antes mesmo de definir, é importante ter em mente que o local precisa ser silencioso. Você vai precisar manter o foco e a concentração, logo, é de extrema importância que o lugar não ofereça distrações (obs: pode retirar as notificações do celular ou, até mesmo, acionar o modo “não perturbe”). Lembrando que o ambiente ideal é com ótima iluminação, para não gerar mais esforço e cansaço no momento de leitura.

 

3- Escolha um horário específico

Grupo de amigos estudando e mantendo uma rotina de estudos

Quando você toma uma decisão de mudança, é preciso se atentar para alguns pontos que virão como contrafluxo dessa escolha. Para transformar o novo hábito em uma rotina é necessário criar condições para que seu cérebro entenda essa constância e, consequentemente, identifique como algo natural. E isso é facilmente aplicado ao hábito de estudar, por isso, recomendamos que você escolha um horário fixo – definido no seu plano de estudos – para que se acostume a estudar e vire um comportamento, tão frequente quanto escovar os dentes.

 

4-  Cuide de você

A prática de exercícios físicos aliada com uma boa alimentação contribuem para a melhora das funções cognitivas, ou seja, aquelas relacionadas à memória, linguagem, atenção, entre outras. Sendo assim, essas atividades aprimoram e ajudam no desempenho e na qualidade dos estudos. 

 

5- Técnica Pomodoro

Como um plus, temos essa técnica criada em 1980, que tem como base a divisão do estudo em blocos de – no máximo – 25 minutos. É uma metodologia usada por estudantes com ênfase na agilidade e no foco da execução de tarefas. Ela é uma ótima ajuda para quem busca aumentar sua produtividade!

Agora ficou mais simples de entender como você pode iniciar uma nova rotina de estudos. O Hyper veio com essa função, te mostrar que o inglês cabe no dia a dia e colocá-lo em prática é muito mais fácil quando se tem parceria. Teste agora seu plano de estudos e não espere mais um minuto para começar, afinal, o seu tempo vale muito.